Voz dos Adolescentes

Projeto procura jovens para discutir legado do mundial

Fábio Cherubin,
especial para a Gazeta do Povo

Os jovens Aline Czezacki e Marco Antonio Marson, ambos de 16 anos, terão nos próximos dias a missão de sair de Ponta Grossa rumo a Curitiba para capacitar adolescentes a discutir e apresentar propostas relativas ao legado da Copa do Mundo para a cidade-sede e o país. Mas há um problema: faltam jovens na capital dispostos a participar da iniciativa - a Rede de Direito ao Esporte Seguro e Inclusivo, projeto da Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e da Secretaria Nacional de Direitos Humanos.

O primeiro encontro ocorreu no último dia 6, no Rio de Janeiro, e reuniu mais de 200 jovens de todo o Brasil, sendo 22 deles representantes das cidades-sede do Mundial. Aline e Marco levaram o nome do Paraná ao evento, por indicação do professor Nelson Canabarro. Segundo ele, só não foram chamados adolescentes de Curitiba porque não houve quem se dispusesse a ir ao Rio sem a presença de um adulto.

Agora Canabarro corre para encontrar até junho 30 jovens para o processo de formação e discussão dos temas debatidos na primeira reunião. Já foram procurados o movimento "Nós Podemos Paraná" e algumas escolas. O próximo passo será entrar em contato com a Secretaria de Educação estadual.

Durante o encontro da Rede, foi elaborada uma carta de intenções envolvendo temas como o controle de gastos para a Copa, o investimento em infraestrutura urbana, o incentivo das práticas esportivas pós-evento, dentre outros. No momento, os participantes estão desenvolvendo canais de mídias sociais, como blogs, chats e páginas de mobilização e discussão, para aprofundar os pontos abordados. Por meio desses canais, os adolescentes se mantêm por dentro dos debates de cada cidade para a criação de um conjunto único de propostas a ser entregue aos representantes das esferas públicas, FIFA, CBF e Comitê Olímpico Brasileiro.

O atleta Marco Antonio Marson, de Ponta Grossa, é o responsável pela coordenação da rede de mídias sociais, a Rejup (Rede Jovens Unidos pelo Esporte). Ele conta que a experiência no Rio foi boa para pensar nos reflexos dos megaeventos esportivos. "Quem pratica esportes de alto rendimento não tem muita oportunidade de participar desses encontros, mas podemos dar uma visão diferente sobre o assunto. Além disso, deu para refletir mais sobre os nossos direitos", avalia Marco, ala da seleção paranaense sub-17 de basquete.

Já Aline é envolvida desde os 11 anos em projetos de voluntariado e protagonismo social, e foi a porta-voz do estado no Rio de Janeiro. Para ela, a oportunidade "abriu a mente" para a discussão do legado que a Copa trará. "Quando a gente vai nesse tipo de encontro, vê além do que via antes. As estruturas têm de servir para todos".

Projetos locais

O contato de Canabarro com a Rede de Direito ao Esporte Seguro e Inclusivo se deu por meio da sua atuação há 19 anos na área de programas sociais com adolescentes de 12 a 17 anos. Desde 1998, o professor coordena uma série de projetos com os estudantes do Colégio Sepam, em Ponta Grossa, que envolvem voluntariado em órgãos e entidades para pessoas em situação de risco social, o ensino de línguas estrangeiras em comunidades carentes e a conscientização da gravidez e de doenças sexualmente transmissíveis em meninas adolescentes.

Em 2006, um dos projetos desenvolvidos pelo colégio foi convidado para integrar a Rede Observatório Juvenil, da Unicef, e, segundo Canabarro, recebeu vários prêmios. "Os jovens trabalham sozinhos, sem a ajuda de adultos. Isso contribui para o desenvolvimento de uma consciência própria", avalia, acrescentando que já passaram pelo programas mais de 1.300 adolescentes.

Serviço

Os colégios e jovens interessados em participar da Rede de Direito ao Esporte Seguro e Inclusivo em Curitiba devem entrar em contato com o professor Nelson Canabarro, pelo telefone (42) 9969-0193 ou pelo e-mail Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. . Mais informações sobre a Rede estão disponíveis no blog http://direitoaoesporte.blogspot.com e no site http://unicef.org/brazil.

 
Copyright © 2017 Voz dos Adolescentes - Portal brasileiro da participação cidadã dos adolescentes. Todos os direitos reservados.